Fotógrafa: Camila Godoy
Fotógrafa: Camila Godoy
Fotógrafa: Camila Godoy

Atualmente, o principal desenvolvimento da secretaria de agricultura é o projeto balde cheio.

O “Projeto Balde Cheio” leva novos conceitos aos produtores de leite, ao unir pesquisa e extensão, para aumentar a produtividade e gerar mais lucro. O trabalho consiste na adoção de técnicas de manejo de pastagem do gado, controle zootécnico e gestão da propriedade. O projeto beneficia principalmente pequenos produtores com pouco acesso à assistência técnica e gerencial, através de parceria entre entidades ligadas ao setor rural e à atividade leiteira.

Com tecnologia desenvolvida pela Embrapa Pecuária Sudeste, o projeto, em Minas Gerais, é realizado pelo Sistema FAEMG SENAR.

 

OBJETIVO

Promover o desenvolvimento da pecuária leiteira, transferindo tecnologia para técnicos dos serviços de extensão rural de entidades públicas e privadas, que serão multiplicadores em suas regiões.

Em São João Evangelista-MG o projeto e desenvolvido através da parceria prefeitura municipal e FAEMG SENAR.
O trabalho começou neste município em julho de 2009 e atualmente encontra-se com 18 propriedades com o projeto já em funcionamento e 3 propriedades em fase inicial de trabalhos.
O trabalho é realizado pelo técnico agrícola Claudiomir Félix sob a supervisão do especialista técnico do projeto em Minas Gerais o Dr. Walter Miguel Ribeiro.

 

CRONOGRAMA DAS ATIVIDADES DO TÉCNICO EXTENSIONISTA DO PROJETO BALDE CHEIO – SÃO JOÃO EVANGELISTA – MG

  1. Explicar aos produtores como funciona o Projeto.
  2. Cadastrar os produtores.
  3. Escolher a área a ser trabalhada inicialmente.
  4. Fazer a coleta de amostras de solo.
  5. Formar e recuperar pastagens:
    • - Recuperação de pastagem;
      • + Adubação;
    • - Formação de pastagem (escolha da forrageira a ser utilizada):
      • + Preparo de solo (aração e gradagem);
      • + Plantio (época ideal, formas – plantio a lanço ou com máquina).
  6. Interpretar as análises de solo, seguindo o padrão da Embrapa Pecuária Sudeste.
  7. Recomendar calagem e adubação para o produtor:
    • - Formas de aplicação;
    • - Horários.
  8. Dividir piquetes:
    • - Levantamento topográfico da área;
    • - Marcação;
    • - Definição do período de descanso de cada forrageira.
  9. Construir cerca elétrica:
    • - Capacitação dos funcionários para instalação e manejo da cerca elétrica.
    • - Descrição de material:
      • + Arame;
      • + Postes;
      • + Isoladores;
      • + Aparelho (potência necessária);
      • + Hastes para aterramento.
  10. Manejar piquetes:
    • - Disponibilidade de massa no piquete;
    • - Momento dos animais começarem a pastejar o piquete;
    • - Número de vacas a serem colocadas;
    • - Altura de resíduo da forrageira.
  11. Acompanhar as medições pluviométricas e de temperatura máxima e mínima.
  12. Verificar os controles zootécnicos:
    • - Pesagem do leite uma vez por mês, no mínimo;
    • - Inspeção das fichas dos animais;
    • - Acompanhamento de ganho de peso mensal das bezerras
  13. Avaliar a parte financeira da propriedade:
    • - Verificação dos gargalos da produção da fazenda;
    • - Definição de metas para reduzir o custo da atividade.
  14. Providenciar profissionais para realizar exames de brucelose e tuberculose.
  15. Recomendar dietas para os animais:
    • - Período verão:
      • + Formulação de ração concentrada;
      • + Pastagem.
    • - Período de inverno:
      • + Formulação de ração concentrada;
      • + Fornecimento cana com uréia;
      • + Fornecimento de silagem.
  16. Mineralizar dos animais:
    • - Consumo de mineral;
    • - Ingestão forçada de mineral.
  17. Plantar cana-de-açúcar:
    • - Dimensionamento da área a ser plantada;
    • - Análise de solo;
    • - Preparo do solo;
    • - Definição do espaçamento;
    • - Escolha da variedade;
    • - Adubação de plantio;
    • - Tratos culturais:
      • + Controle de plantas invasoras;
      • + Adubação de manutenção;
    • - Colheita.
  18. Plantar milho para silagem:
    • - Dimensionamento da área a ser plantada;
    • - Análise de solo;
    • - Preparo do solo;
    • - Definição do espaçamento;
    • - Escolha da variedade;
    • - Adubação de plantio;
    • - Tratos culturais:
      • + Controle de invasoras;
      • + Adubação de cobertura;
    • - Momento certo de fazer a silagem;
    • - Tipo de silo;
    • - Máquinas e equipamentos necessários;
    • - Tempo para ensilar;
    • - Custo de produção da silagem.
  19. Monitorar a qualidade do leite:
    • - Técnicas que melhoram a qualidade do leite.
  20. Criar bezerras.
  21. Organizar dias de campo.
  22. Realizar compras conjuntas de insumos para os produtores cadastrados no Projeto Balde Cheio.
  23. Realizar duas visitas mensais nas propriedades.
  24. Realizar assistência em vinte propriedades.
  25. Fazer projetos de irrigação de pastagens.