Fotógrafa: Camila Godoy
Fotógrafa: Camila Godoy
Fotógrafa: Camila Godoy

São João Evangelista entra em situação de emergência e conta com população para economizar água

Longo período de estiagem reduz a nível crítico reservatório da cidade. Momento exige esforço da administração pública e da população

 

A Prefeitura de São João Evangelista decretou situação de emergência no município, em função do longo período de estiagem e a consequente diminuição do nível de água no reservatório da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) que abastece a cidade. O decreto vale por 90 dias, mas pode ser prorrogado por outros 90. Com o decreto em vigor, a administração pública pode tomar providências que exigem gasto de recursos com menos burocracia e com urgência, como o momento exige. Além disso, há mais facilidade de se conseguir apoio de órgãos de defesa civil estaduais e nacionais.

O empenho e a dedicação da população de São João Evangelista será fundamental no sentido de economizar água, especialmente neste período crítico de seca por que passa o Estado de Minas Gerais e que tem feito com que a população de várias cidades fique dias sem receber uma gota sequer de água em suas caixas.

A prefeitura tem feito todos os esforços, juntamente com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), responsável pelo abastecimento, para evitar que a população seja sacrificada como em vários municípios com o racionamento e até mesmo o corte de água. Diversas ações têm sido implementadas com o objetivo de diminuir o consumo, evitar desperdícios no armazenamento e na distribuição da água.

No entanto, a seca é a maior dos últimos anos e tem atingido violentamente, tanto o estado quanto grande parte do Brasil. De acordo com a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec-MG), até agora, 117 municípios já decretaram Estado de Emergência por causa dos efeitos da seca. Até mesmo o Estado de Minas Gerais decretou Estado de Emergência, em função de incêndios nas matas mineiras, neste longo período de estiagem.

Ações simples como eliminação de vazamentos em tubulações, utilização de balde em vez de mangueiras para lavar carros, calçadas e cômodos internos de residências e empresas, diminuição do tempo de banho já ajudam a evitar o desperdício e a manutenção do conforto de ter água em casa todos os dias.

 

“Este é o momento de todos nós fazermos nossa parte como cidadãos. O momento é de crise no abastecimento de água em todo o estado mas a colaboração de todos só trará benefícios”, declarou o prefeito Dr. Pedro Queiroz Braga.